quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pel Caç Nat 60 Guiné 68/74 -P05: O último Mês de 68 em S. Domingos



Desde a formação do pelotão, de caç Nat 60 durante os quatro mêses que se seguiram .
Decorria o Mês de Setembro em São Domingos, Ano de 68.
Quando chegou a ordem para ir para Ingoré...
tudo corria sem problemas de maior...
A partida para Ingoré foi feita numa LDM com todos os membros e os famíliáres, dos nativos.
Chegada a São Vicente, cerca das 21:horas já ali se encontrava um pelotão da Caç 1801 que nos condozio até ao Quartel de Ingoré...
Fomos recebidos com alegria, e alívio uma vez que os dois pelotões da Caç 1801 não tinham descanço um dia saíam para o mato no dia seguinte estavam de serviço.
Assim já éramos três pelotões.
Mais tarde com a constroção do Destacamento da Totinha, Ingoré ficou mais uma vez redozido a dois pelotões.
Decorria o Ano de 68 Setembro quando chegàmos a Ingoré.

Manuel Seleiro

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Pel Caç Nat 60 Guiné 68/74 -P04:Ser ou não ser


Ser ou não ser! o pelotão de caçadores 60 e um pelotão da companhia, que estava em São Domingos em Setembro de 68...
Foram incombidos da seguinte missão, reabrir uma estrada que estava desactivada á alguns anos...
Pel Caç Nat 60 era comandado pelo Alf Mil Almeida e o pelotão de São Domingos era comandado por Alf Mil Luís Barros.
A coluna era constituída por quatro viaturas e cerca de sessenta homens.
Esta estrada encontrava-se a 20Km de São Domingos no sentido, São Domingos Susana, á esquerda.
Na frente ia o pelotão 60 Com catanas e machados, a cortar a mata e o pelotão do Alf Mil Luís fazia segurança.
Foram necessárias três horas de grande trabalho para limpar a estrada. Necessitaram de cortar árvores e o mato estava muito fechado e alto.
Quando foram vencidos os últimos metros, os nossos olhos depararam com uma beleza natural de árvores altas formando uma abóbeda, com algumas leanas ficando a poucos centímetros do chão.
Já não se ouvia o barulho dos machados, dos motores das viaturas, era o descanso do guerreiro.
Os homens conversavam havia como uma anarquia, não havia segurança, nem as viaturas ficaram em posição de poder sair dali se ouvesse uma emboscada...
Mas aconteceu que o Alf Mil Luís tinha uma espingarda de caça, e na sua frente havia uma bolanha e como magia ali bem na sua frente apareceu como por encanto, um belo exemplar, uma gazéla.
Alf Mil Luís levou a espingarda á cara fez pontaria e disparou e acertou, ferindo a gazéla.
Um soldado, sem esperar qualquer ordem saío correndo na direção da gazéla, de faca de mato na mão o animal debatia-se na agonia da morte, o soldado acabou com a vida da gazéla.
No momento em que colocava a gazéla as costas, ouvio-se duas rajadas de metralhadora.
Foi a debandada geral e a confusão depois foi as viaturas que tiveram que manobrar para sair dali...
homens e viaturas corriam pela estrada acabada de abrir, só parámos no quartel de São Domingos.
[SER O NÃO SER]
Seria o In ou não?
Pois essa era a questão...
No dia seguinte três pelotões armados até aos dentes cercaram o local...
A aproximação foi feita como mandam as regras, resultado havia uma tabanca, onde vivia um casal com dois filhos.
Havia realmente uma metralhadora de fabrico russo, mas tinha sido o homem em questão que a tinha apreendido ao In.
E não é que tinha um documento passado pelo Batalhão...
No mesmo documento constava que já tinha tido em seu poder uma Mauser...
Constava que era para sua defesa.
Assim se põe em fuga 60 homens.

Manuel Seleiro

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Pel Caç Nat 60 Guiné 68/74 -P03: S. Domingos/Ingoré


Pelotão de caçadores Nativos número 60
este pelotão foi criado em São Domingos no ano de 68 em Maio...


Este é o quartel de São Domingos


Aqui é o quartel de Ingoré
o pel Caç Nat 60 passou aqui cerca de um ano.
Camarada se estávas aqui nestes dois quartéis de certo que nos encontrámos...
Fica aqui um pedido, vem partilhar as tuas memórias.
Camarada podes contatár-me pelo número 934020309
Deves ter histórias para contar, e fotografias que recordam momentos de rara beleza...
Este blog foi criado com essa finalidade
Camarada um abraço.

Primeiro cabo Manuel Seleiro

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Pel Caç Nat 60 Guiné 68/74 -P02: Camarada este é o teu bloggue

Camarada vém partilhar os teus momentos bons e maus, que passaste na Guiné.

Se tiveste em São Domingos em 68 com o pelotão de caçadores, nativos número 60...
Ou em Ingoré, nos anos de 68/69.
É o momento para recordar, e contares as tuas vivências nas terras da Guiné...
Não esquesser o exquadrão, de cavalaria [Daimler]...
Podes escrever, para a caixa do correio, que está em baixo.
Os teus textos serão postados no blog.
Camarada espero a tua partixcipação.
Um abraço, camarada

Manuel Seleiro

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Pel Caç Nat 60 Guiné 68/74 -p01: Formação do pel Caç Nat 60 em S. Domingos



O pelotão de Caçadores Nativos número 60 foi formado no sector de São Domimgos em Maio de 68.Era seu comandante, o Alf Mil Almeida, FurMil Sousa, o Fur Mil Leão e o Fur Mil Fazendas.
O Primeiro Cabo Seleiro e o primeiro Cabo Magalhães, mais o Soldado de transmições o Guilherme.
Os soldados nativos eram cerca de quarenta, recordo aqui alguns o Gilata o Augusto o Malam Seide o Cavaleiro o Pedro etc. etc. etc.
Em Novembro de 68 Pel Caç Nat 60 recebeu ordem de marcha para o Quartel de Ingoré, para reforçar a companhia 1801 que contava com dois pelotões mais tarde ficava só com um pelotão...
A conpanhia 1801 tinha o Destacamento do Cedengal, e mais tarde o destacamemto da Totinha.
O pelotão 60 esteve desde Novembro de 68 até Setembro de 69 em Ingoré.
Nos fins de Setembro, de 69 voltámos a São Domingos, aqui já o pelotão 60 era comandado pelo Alf Mil Gonçalves que em Nuvembro foi ferido, quando a viatura onde seguia fez acionar uma mina anti-carro...
O nosso regresso a São Domingos foi devido ao batalhão, que terminou a sua comição de serviço, passando a cede de batalhão para Ingoré.
Em Janeiro, chegou o Alf Mil Hugo Guerra para render o Alf Nil Gonçalves ferido com gravidade...
Nesta altura os Homens estávam a ser rendidos, para ir para Bissau cumprir o resto da comição. sim! porque era tudo de rendição individual.
No dia dez de Março de 70 o primeiro Cabo Seleiro e o Alf Mil Hugo Guerra foram feridos com gravidade quando o primeiro cabo tentou desmontar uma mina anti-pessoal.

Manuel Seleiro